COMO PRESTAR SERVIÇOS À HOSPITAIS EM UM MOMENTO DE PANDEMIA

Categorias:

Segundo dados publicados pela Organização Mundial da Saúde, o Coronavírus é uma doença relativamente branda; cerca de 80,9% dos casos confirmados são assintomáticos ou desencadeiam sintomas leves; 14,1% terão sintomas mais fortes e necessitarão de cuidados médicos mais intensos; 5% desenvolverão complicações graves e precisarão ser levados à UTI; desses, aproximadamente 2,3% perecerão.

Ainda assim, isso não quer dizer que não se trata de uma doença séria.

Sem dúvida, a taxa de mortalidade do Coronavírus é muito superior a de enfermidades similares, como a influenza, por exemplo.

Justamente por isso, o governo brasileiro, juntamente com a Organização Mundial da Saúde e outros órgãos relevantes, estabeleceu certas diretrizes que devem ser seguidas para garantir que a disseminação da doença seja a mais branda possível. Em nosso post, iremos falar especificamente das medidas que concernem o atendimento de hospitais por parte de prestadores de serviço essencial, tal qual é o caso da Higitec.

 

POR QUE É IMPORTANTE REALIZAR DESOBSTRUÇÕES E LIMPEZAS AGORA?

 

Um dos segredos para manter a taxa de mortalidade do Coronavírus sob controle é garantir que os hospitais estejam aptos a trabalhar de forma plena, ou seja, usufruindo ao máximo de toda a sua estrutura.

Para tanto, é preciso realizar manutenções regulares no encanamento, sistema de esgoto e afins — a maior parte dos hospitais está, hoje, trabalhando no ápice de sua capacidade, com quase todos os seus leitos cheios; logo, há uma sobrecarga na utilização da estrutura, o que eventualmente ocasiona problemas.

Logo, realizar desobstruções emergenciais e até limpezas preventivas é uma ação estratégica, que permitira que o grande número de atendimentos sendo realizado não vá colocar a infraestrutura em cheque e impedir o funcionamento do hospital em questão.

 

QUAIS CUIDADOS DEVEM SER OBSERVADOS?

 

Há uma série de cuidados que podem mitigar os riscos de infecção por parte tanto do contratante como dos prestadores de serviço. São elas:

 

  • UTILIZAR EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO: o uso de EPI’s como máscaras e luvas é imprescindível nesse momento, tanto por parte do prestador de serviço como também pela equipe do hospital, haja vista que essa é a única forma de evitar que doenças externas entrem no hospital e/ou que doenças que já se encontram no hospital saiam do mesmo;
  • ISOLAR O LOCAL DO SERVIÇO: se possível, é interessante isolar o local no qual será feito o serviço para garantir que haja a menor interação possível entre a equipe que fará a desobstrução / higienização e o estafe do hospital;
  • LIMPEZA ADEQUADA DOS EQUIPAMENTOS: é importantíssimo desinfectar os equipamentos que serão utilizados no serviço antes e depois do processo;
  • DESCARTE ADEQUADO DE RESÍDUOS: certos tipos de serviço geram resíduos. Tais resíduos podem conter uma infinidade de germes e bactérias, devendo ser descartados corretamente para que não ocorra a contaminação dos pacientes do hospital.

 

PRECISA DE AUXÍLIO? CONTE CONOSCO!

 

Esperamos que o texto acima tenha deixado claro o quão complexa a realização de certos tipos de serviço podem ser em um hospital e o quão importante é buscar auxílio de uma empresa com experiência e bom histórico, tal qual a Higitec, que há décadas vem atendendo clientes de alta complexidade, como hospitais, postos de saúde, clínicas e ambientes afins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em Contato
Central de Atendimento
24 horas
São Paulo

(11) 5171-9500

Demais Localidades

0800 580 3199