COMO ISOLAR PESSOAS DO GRUPO DE RISCO E FAZER A DEDETIZAÇÃO?

Categorias:

Estamos passando uma das situações mais complexas das últimas décadas com o surgimento do novo Coronavírus; a maior parte das pessoas não viu uma crise dessa magnitude em sua vida.

Existe, contudo, aqueles que estão se beneficiando da situação; eles estão simplesmente conquistando espaços que em dias normais eles não seriam capazes nem em sonho de ter.

Estamos falando das pragas urbanas.

Com o surgimento do vírus, muitas pessoas deixaram de fazer procedimentos regulares de dedetização e afins. Com isso, as pragas estão se proliferando e se tornando um risco tão grande quanto o próprio Coronavírus.

Boa parte das pessoas deixou de fazer esses serviços regularmente por terem alguém do grupo de risco em casa; elas preferem não arriscar a saúde dessas pessoas.

Esse tipo de serviço, no entanto, é uma questão de sanidade; fazê-lo é importante para garantir que outras doenças não reapareçam, como a raiva por exemplo.

Por esse motivo, preparamos um texto no qual damos algumas dicas de como pessoas que tem alguém do grupo de risco em casa podem continuar realizando esses procedimentos com segurança.

 

UTILIZE MÁSCARA

 

As máscaras podem não ser a proteção perfeita, mas ainda assim elas proporcionam uma camada extra de proteção que nós, como sociedade, não estamos em posição de simplesmente ignorar.

Sendo assim, a nossa recomendação é a de que pessoas do grupo de risco utilizem sempre que preciso algum tipo de máscara — não precisa ser a N95; essa está escassa, sendo melhor deixá-las para os profissionais da saúde. Pode ser uma máscara de pano, preferencialmente com camada tripla, que oferece nível de proteção equivalente.

Aqui vale uma ressalva: é interessante que não apenas a pessoa do grupo de risco utilize a máscara, mas as demais também, inclusive os prestadores de serviço.

 

FAÇA A DEDETIZAÇÃO EM DUAS PARTES

 

Se existem pessoas do grupo de risco em sua casa e ela é relativamente grande, o melhor que você pode fazer é realizar a dedetização em duas (ou mais) partes.

Na primeira parte, leve a pessoa do grupo de risco para a área que não será tratada e a deixe lá até que o processo acabe (alguns tipos de procedimento de dedetização, desratização ou descupinização são mais demorados, fazendo com que a área tenha que ficar isolada por alguns dias; leve isso em consideração ao se planejar).

Assim que for seguro retornar para o local que foi trabalhado (a empresa responsável pela dedetização poderá lhe informar qual é esse prazo), a pessoa do grupo de risco poderá retornar para essa área para que o restante da edificação seja tratado — nesse caso os procedimentos possivelmente precisarão ser feitos em mais de um dia.

 

PRECISA DE AJUDA? CONTE CONOSCO!

 

Muitas pessoas já tem naturalmente suas reservas quanto a dedetização, desratização, descupinização e processos afins. Em um período como esse, de dúvida e medo, tais reservas só aumentam.

Contudo, esses processos são necessários; de nada adiantar se proteger do Coronavírus e se expor a pletora de doenças que as pragas urbanas são capazes de transmitir, tal qual a raiva, febre tifoide, peste bubônica e afins.

Por isso, não deixe de manter a sua edificação em dia; se existem pessoas de risco no local, não se preocupe; a Higitec te ajuda a encontrar formas de fazer esses procedimentos com segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em Contato
Central de Atendimento
24 horas
São Paulo

(11) 5171-9500

Demais Localidades

0800 580 3199